Educamoc - O Portal da Secretaria Municipal de Educação de Montes Claros
Publicado Quar, 07 de Junho de 2017 Imprimir
Espelho e reflexo

Benedito Said

Pessoas passam. História fica. Se não têm história, apenas as pessoas passam. Muitos, no entanto, se acham dominadores da história. Outros, são a própria história em pessoa. A maioria, no entanto, nem é lembrada, mesmo que tenha história mínima para contar. Bom é quando a história é coletiva, envolvimento de todos para o bem coletivo, construção sob a batuta de várias mãos. Mesmo quem não seja lembrado pelos outros, anônimo que seja, vai se sentir realizado porque fez parte de alguma história. “Eu estava lá, dei minha contribuição”, concluiria mais ou menos assim.

Hoje há uma legião sem nome. Na Bíblia há o episódio daquele que, diante de Jesus, se apresenta como Legião, “porque somos muitos”. Atormentado, clama para que seja deixado em paz. Mas Jesus é Lenitivo, Socorro e Solução. Liberta o acorrentado. Há legiões de deserdados, sofrendo, aprisionados no calabouço funéreo a que se referiu Cruz e Sousa no monumental Cárcere das Almas. Independente do credo, cor, raça, posição social, a prisão campeia sem lastro e globaliza. Corruptos e corruptores. Domados pelas drogas ou fornecedores. Ludibriadores da fé pública ou privada, poderosos e apoderados, súditos, vassalos, reis ou régulos. Mas qual história será contada? Será deixada?

São Marcos conta que Jesus e seguidores atravessaram o mar e foram até Gérasa, que cresceu como rota de muleteiros e de cavaleiros, que depois foi abandonada, na época de domínio árabe, em proveito de itinerários cameleiros, situados mais ao leste, o que permitiu preservação de ruinas greco-romanas até hoje visitadas, com praças, ruas, pórticos, templos de Zeus, de Ártemis, de Tique (a Fortuna) de Maiumas (divindade das águas), dois teatros, um hipódromo, portas e arco triunfal, nymphaeum ( fonte monumental). A história do lugar foi construída por várias mãos, incluso Antíoco IV Epifanes, ao qual se atribui a fundação dos principais templos. Ele batizou o lugar como Antioquia de Crisóroas, Pompeu inclui a cidade na Decápole. Grandes embelezamentos foram obra do I e do II séculos de nossa era. Está no Dicionário Bíblico, de L. Monloubou e F.M. Du Buit (presente do saudoso arcebispo Dom Geraldo Majela de Castro ao escrevente desta Coluna). Fez-se história.

“Quando Jesus desembarcou, um homem com um espírito imundo veio dos sepulcros ao seu encontro. Esse homem vivia nos sepulcros, e ninguém conseguia prendê-lo, nem mesmo com correntes; pois muitas vezes lhe haviam sido acorrentados pés e mãos, mas ele arrebentara as correntes e quebrara os ferros de seus pés. Ninguém era suficientemente forte para dominá-lo. Noite e dia ele andava gritando e cortando-se com pedras entre os sepulcros e nas colinas. Quando ele viu Jesus de longe, correu e prostrou-se diante dele, e gritou em alta voz: ‘Que queres comigo, Jesus, Filho do Deus Altíssimo? Rogo-te por Deus que não me atormentes!’” Daí que Jesus perguntou o nome do atormentado, esse que não queria a própria libertação porque não conhecida a liberdade. Então Jesus lhe perguntou: "Qual é o seu nome?” "Meu nome é Legião", respondeu ele, "porque somos muitos". “E implorava a Jesus, com insistência, que não os mandasse sair daquela região. Uma grande manada de porcos estava pastando numa colina próxima. Os demônios imploraram a Jesus: ‘Manda-nos para os porcos, para que entremos neles’. Ele lhes deu permissão, e os espíritos imundos saíram e entraram nos porcos. A manada de cerca de dois mil porcos atirou-se precipício abaixo, em direção ao mar, e nele se afogou.

“Os que cuidavam dos porcos fugiram e contaram esses fatos na cidade e nos campos, e o povo foi ver o que havia acontecido. Quando se aproximaram de Jesus, viram ali o homem que fora possesso da legião de demônios, assentado, vestido e em perfeito juízo; e ficaram com medo. Os que o tinham visto contaram ao povo o que acontecera ao endemoninhado, e falaram também sobre os porcos. Então o povo começou a suplicar a Jesus que saísse do território deles”. Causara grave prejuízo aos criadores de porcos. Logo após a cura da filha de Jairo, líder religioso importante, e a mulher que sofria a doze anos com uma hemorragia e já tinha passado por vários médicos “e gastara tudo o que tinha, mas, em vez de melhorar, piorava. Marcos 5:26”.

- "Talita cumi!”, que significa: "Menina, eu lhe ordeno, levante-se!”. Palavras de Jesus para novo milagre de uma criança que foi dada como morta. Vida. História. Imagine uma terra dessas, um planeta desses, um universo desses e a vaidade comendo solta nas pessoas. Algumas sem qualquer história. Há muito que fazer para os que estão atormentados, acorrentados, necessitando de libertação. Para isso, nada de vaidade, nada de narcisismo, muito menos prepotência. É mão estendida. Armas em punho: educação, solidariedade, amor a si e ao próximo. Nosso nome é Legião. Porque somos muitos. Mas para pacificar e edificar, safando-se das correntes opressoras, construindo pontes onde houver abismos. Para isso, os educadores e toda a rede municipal de ensino devem ser espelho e reflexo. Pensamento e ação.

Benedito Said é o atual secretário de Educação do município de Montes Claros